Downloads

  • Projeto Coleta Seletiva na SEMARH

    O projeto de coleta seletiva que será implantado na Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos (SEMARH) tem como objetivos reaproveitar e reduzir o volume de resíduos na SEMARH, estimular e sensibilizar os funcionários em torno da coleta seletiva, bem como contribuir de forma solidária com as Associações e Cooperativas de Catadores na geração de renda.

    A princípio as atividades serão desenvolvidas com a participação efetiva de todos os servidores envolvidos e será criada uma comissão gestora de implantação e de acompanhamento do projeto. A partir de então serão realizadas reuniões com os funcionários terceirizados aos quais compete recolher os resíduos de cada setor da secretaria.

    Serão providenciados os materiais necessários para operacionalizar a coleta seletiva de resíduos orgânicos e inorgânicos, entre eles:

    - Sacos plásticos e coletores em duas cores que irão identificar os resíduos inorgânicos e orgânicos;

    - Coletores de copos descartáveis;

    - Caixa de coletar papel em todas as salas para separar o papel a ser reaproveitado como rascunho do que irá ser reciclado;

    - Coletores de pilhas, baterias e eletroeletrônicos de pequeno porte.

    O projeto também inclui avaliações e vistorias periódicas para a verificação do cumprimento das rotinas estabelecidas para a seleção, coleta e destinação dos materiais.

    A comissão irá se reunir mensalmente após a implantação e a execução do projeto para realizar a avaliação do projeto, reformular as estratégias e redirecionar as ações quando necessário. 

     

    Baixar
  • Projeto em Educação Ambiental sobre o Risco Aviário

    O Projeto em Educação Ambiental sobre o Risco Aviário surgiu em virtude da problemática envolvendo aves e aeronaves no entorno do Aeroporto Internacional Zumbi dos Palmares. A adoção de medidas educacionais voltadas principalmente às crianças e adolescentes, tem como intuito conscientizar estes devido ao seu potencial multiplicador e transformador, em busca de um novo patamar de consciência socioambiental.

    Nesse sentido, o projeto tem como principais objetivos despertar no público estudantil o interesse pela proteção do meio ambiente local e global, expandindo a campanha de educação ambiental realizada no Aeroporto Internacional de Maceió, Zumbi dos Palmares, denominada “Xô Carniça!”, identificar os focos atrativos de aves relevantes ao risco à aviação e modificar hábitos relativos ao descarte do lixo doméstico.

    As atividades serão desenvolvidas no período de 02 (dois) anos, com estabelecimentos de ensino locais, tanto da rede pública municipal e estadual, como também da rede privada.

    Baixar
  • Projeto Risco Aviário

    A Fundação Universidade de Brasília (FUB) no cumprimento de suas atribuições de educação, pesquisa e extensão do conhecimento acadêmico, técnico e científico firmou Termo de Cooperação na área de meio ambiente com a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (INFRAERO). No âmbito deste instrumento de cooperação foi desenvolvido o Programa de Elaboração e Execução dos Planos de Manejo e Pesquisa da Fauna nos Aeroportos Brasileiros, como medida de redução dos riscos de acidentes com animais em ações de pouso e decolagem. Dentre os Aeroportos, o Aeroporto Internacional de Maceió/Zumbi dos Palmares foi contemplado por esse Convênio. 

    O resíduo inservível, ou lixo, jogado em lugares inadequados, bem como a operação irregular de cortumes e matadouros, podem atrair aves para o local, elevando, desta forma, os riscos de colisões desses animais com aeronaves. Os aeroportos são sempre construídos em regiões afastadas dos centros urbanos e também dos locais destinados aos depósitos de lixo, a fim de evitar a proximidade das áreas reservadas a esse fim, bem como de indústrias e matadouros, pois todas essas atividades são potenciais atrativos de grandes quantidades de aves.

    Considerando, ainda, o afastamento dos aeroportos dos centros urbanos e, também, dos locais destinados aos depósitos de lixo, é importante que as áreas reservadas a esse fim sejam localizadas o mais afastado possível dos aeroportos, assim como indústrias e matadouros que, pela sua atividade, atraem grandes quantidades de aves. No Brasil, o agravamento da situação de risco de colisão de aeronaves com urubus durante os procedimentos de aproximação, pouso e decolagem é atribuído, principalmente, ao desequilíbrio ecológico causado pelas áreas destinadas à deposição de lixo urbano, aterros sanitários e lixões, além de matadouros, curtumes e pólos pesqueiros, que operam contrariando a legislação vigente, no entorno dos aeroportos. Normalmente, os lixões não apresentam nenhum tipo de tratamento para os resíduos sólidos ali depositados, que apenas são dispostos a céu aberto. Se você jogar lixo em qualquer lugar, as aves serão atraídas para lá! Isso representa um grande perigo para os aviões.

    Baixar